Nuno Abelho

Nuno Abelho

Nuno Abelho

quem sou

Nasci em Lisboa, com raízes alentejanas. A luz branca de Lisboa e das casas caiadas do Alentejo, o mar e as cearas, o litoral urbano e o interior rural estão marcados em mim. São elementos sempre presentes no meu trabalho, traduzidos nos tons e texturas que trabalho, nas formas e conceitos. Sinto que existe sempre alguma referência a Portugal, seja um costume popular, uma cor ou um tema musical como ponto de partida para as peças que desenho e crio.
Desde muito jovem comecei a desenhar e sempre com especial interesse pela figura humana. Essa é uma das primeiras memórias que guardo. Do desenho do corpo humano passei naturalmente para o desenho de vestuário. Desenhar o corpo e desenhar para o corpo.

A minha formação inicial de Estilismo Industrial, em Lisboa, aproximou-me dos processos de Design utilizados na indústria de confecção, embora sempre me tenha sentido apaixonado pelas técnicas de Alta Costura. As minhas peças de vestuário misturam estes dois mundos, na escolha de materiais de alta qualidade, modelagem industrial e acabamentos manuais ou artesanais.

Sou Nuno Abelho

Durante o meu percurso, desenhei colecções tanto de alfaiataria como de desporto e figurinos para Teatro. Na minha marca pessoal desenvolvo, sobretudo, uma identidade própria e um estilo que pretendo intemporal, avesso a tendências.
O meu trabalho, essencialmente relacionado com as Artes Visuais, desenvolve-se em diversas áreas como a moda, a ilustração, a gravura e a fotografia. Defino-me como um espírito inquieto e com interesse em explorar novos meios de expressão artística. Por isso, ingressei na Universidade de Évora, completando a Licenciatura em Artes Plásticas e Multimédia. Esta multidisciplinaridade permite-me desenvolver projetos em que as minhas peças de vestuário se traduzem, também, em objetos escultórios com uma forte componente cénica.

Escolhi o Alentejo...

…mais concretamente a cidade de Elvas, para viver e fundar o meu atelier, onde se desenvolve a marca Nuno Abelho.
Trabalho com uma equipa muito próxima de costureiras, com os seus saberes adquiridos ao longo de décadas. Porque acredito na passagem de conhecimento entre gerações e na preservação de saberes antigos que se podem transpor para a actualidade, fundidos com conceitos modernos. No meu atelier, juntos, em equipa, damos corpo às peças que compõem as coleções que desenho.

É também neste espaço que desenvolvo projetos na área de fotografia, serigrafia, gravura e cianotipia. Sempre aberto a interagir com artistas e artesãos de outras áreas, dou como exemplo as colecções onde integrei os bordados dos Tapetes de Arraiolos, aplicados a peças de vestuário. Colaboro regularmente com fotógrafos, ilustradores, realizadores de cinema, músicos, cantores e escritores, demonstrando a variedade de projectos artísticos em que me envolvo.
A ideia de transversalidade temporal é uma referência no meu trabalho. Com a História da Arte, olhando as disciplinas de Pintura, Escultura e Fotografia, trabalho ideias relacionadas com a identidade, a memória, o reflexo e a repetição. A serigrafia ou a cianotipia são técnicas que espelham estes diversos conceitos.

Este é o meu trabalho...

…na moda ou trajes, que desenho, os materiais que utilizo são tecidos de uma paleta cromática forte e variada, privilegiando fibras nobres e naturais como a seda a lã ou os brocados com texturas em relevo, procurando destacar a estrutura e volumetria da peça e a sua relação com o corpo.

Destaco a representação do meu trabalho no acervo do Museu Nacional do Traje, em Lisboa, local onde apresentei a minha primeira colecção em 1998.

Este ano, 2023, celebro 25 anos de carreira.

 

Nuno Abelho

Quem sou

Nasci em Lisboa, com raízes alentejanas. A luz branca de Lisboa e das casas caiadas do Alentejo, o mar e as cearas, o litoral urbano e o interior rural estão marcados em mim. São elementos sempre presentes no meu trabalho, traduzidos nos tons e texturas que trabalho, nas formas e conceitos. Sinto que existe sempre alguma referência a Portugal, seja um costume popular, uma cor ou um tema musical como ponto de partida para as peças que desenho e crio.
Desde muito jovem comecei a desenhar e sempre com especial interesse pela figura humana. Essa é uma das primeiras memórias que guardo. Do desenho do corpo humano passei naturalmente para o desenho de vestuário. Desenhar o corpo e desenhar para o corpo.
 
A minha formação inicial de Estilismo Industrial, em Lisboa, aproximou-me dos processos de Design utilizados na indústria de confecção, embora sempre me tenha sentido apaixonado pelas técnicas de Alta Costura. As minhas peças de vestuário misturam estes dois mundos, na escolha de materiais de alta qualidade, modelagem industrial e acabamentos manuais ou artesanais.
Nuno Abelho

Sou Nuno Abelho

Durante o meu percurso, desenhei colecções tanto de alfaiataria como de desporto e figurinos para Teatro. Na minha marca pessoal desenvolvo, sobretudo, uma identidade própria e um estilo que pretendo intemporal, avesso a tendências.
O meu trabalho, essencialmente relacionado com as Artes Visuais, desenvolve-se em diversas áreas como a moda, a ilustração, a gravura e a fotografia. Defino-me como um espírito inquieto e com interesse em explorar novos meios de expressão artística. Por isso, ingressei na Universidade de Évora, completando a Licenciatura em Artes Plásticas e Multimédia. Esta multidisciplinaridade permite-me desenvolver projetos em que as minhas peças de vestuário se traduzem, também, em objetos escultórios com uma forte componente cénica.

Escolhi o Alentejo...

…mais concretamente a cidade de Elvas, para viver e fundar o meu atelier, onde se desenvolve a marca Nuno Abelho.
Trabalho com uma equipa muito próxima de costureiras, com os seus saberes adquiridos ao longo de décadas. Porque acredito na passagem de conhecimento entre gerações e na preservação de saberes antigos que se podem transpor para a actualidade, fundidos com conceitos modernos. No meu atelier, juntos, em equipa, damos corpo às peças que compõem as coleções que desenho.
 
É também neste espaço que desenvolvo projetos na área de fotografia, serigrafia, gravura e cianotipia. Sempre aberto a interagir com artistas e artesãos de outras áreas, dou como exemplo as colecções onde integrei os bordados dos Tapetes de Arraiolos, aplicados a peças de vestuário. Colaboro regularmente com fotógrafos, ilustradores, realizadores de cinema, músicos, cantores e escritores, demonstrando a variedade de projectos artísticos em que me envolvo.
A ideia de transversalidade temporal é uma referência no meu trabalho. Com a História da Arte, olhando as disciplinas de Pintura, Escultura e Fotografia, trabalho ideias relacionadas com a identidade, a memória, o reflexo e a repetição. A serigrafia ou a cianotipia são técnicas que espelham estes diversos conceitos.

Este é o meu trabalho...

…na moda, ou trajes, que desenho, os materiais que utilizo são tecidos de uma paleta cromática forte e variada, privilegiando fibras nobres e naturais como a seda e a lã ou os brocados com texturas em relevo, procurando destacar a estrutura e volumetria da peça e a sua relação com o corpo.

 
Destaco a representação do meu trabalho no acervo do Museu Nacional do Traje, em Lisboa, local onde apresentei a minha primeira colecção em 1998.

Este ano, 2023, celebro 25 anos de carreira.
Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
Click outside to hide the comparison bar
Compare
Shopping cart close